Translate

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

Pérsonal Esteticística

-->
Locutor 1(voz feminina): Chiquinhoooo! O Chiquinho! Cadê meu batom? Já está quase na hora de começar o programa e eu não acho meu batom! Inhaca! Tem dia que nada dá certo, ninguém merece! O mer... O quê? Ah, Está no ar? Buuurp! (arroto sutil)
Efeito sonoro: Tarará! Tatatá! Tarará! Tatatá! (som de cornetas)
Locutor em off(voz masculina): está no ar, o programa... CELEBRIDADE PREMIADA, com GORETHE VIRTUAL, a pérsonal esteticística mais badalada do momento!
Efeito sonoro e visual: Clap! Clap! Clap! Clep! Plec! Plec! (som de palmas)
Locutor 1(voz feminina): oi, amigos astronautas do Blog do Paulista! Está no ar o seu, o nosso programa CELEBRIDADE PREMIADA. Eu sou a Gorethe, é claro. Gorethe com “th”. Botei o “h” faz pouco tempo, pra dar mais energia, sabe, essas coisas de numerologia, me amarro em números... Mas faz um favor, me chama de Gorethe, ta? Nada desse negócio de “Gô”, “Ete”, “Etinha”... Pobre tem essa mania, acha que isso dá mais intimidade. Olha só, tenho certeza que vocês vão me adorar porque eu sou assim autêntica, sem pálpebras na língua, falo o que penso e mesmo quando não penso eu falo.
Bom, vamos continuar o programa porque tempo is money! Olha só, como eu estava dizendo, esse é meu programa de estréia como pérsonal esteticística. O quê? Não sabe o que é uma pérsonal esteticística? Não vê televisão, meu filho? Esse negócio de ter que explicar tudo cansa! Estética, meu bem, é tudo que envolve a beleza exterior das pessoas. EXTERIOR, entendeu? Porque esse negócio de beleza interior é – me permitam usar uma palavra que eu aprendi esses dias - eufemismo. Eufemismo, meu bem, é aquilo que a pessoa usa pra não dizer na lata que a mulher é baranga. Portanto, beleza interior é eufemismo e eu já vou avisando que tenho horror a eufemismo nessa área de estética facial e corporal. Bom, como eu estava dizendo, eu, enquanto pérsonal esteticística, aconselho e oriento pessoas que não tem aquela noção do que é feio e do que é bonito, esteticísticamente falando.
O programa funciona assim: na primeira parte – “GORETHE ORIENTA” - eu atendo pessoas simples, classe C pra baixo, sabe por quê? É que depois que o Lula virou presidente, aconteceu um femo... um femone... um fename... ahhhhhhh! Um fato! Pois é, aconteceu um fato curioso que foi a melhoria do padrão de vida dessas pessoas mais carentes. Elas puderam comprar um geladeirinha melhor, um fogãozinho básico, celular com capinha, roupinha de grife, bijuterias caprichadinhas... descobriram que beleza não é só da classe média pra cima, pobre também pode ser bonito. Só que eles, coitados, não têm noção nenhuma de como fazer isso. E foi descobrindo esse caminho que eu pude me estabelecer num puxadinho lá de casa que eu usava como consultório esteticístico até chegar aonde eu estou hoje.
A segunda parte, “CELEBRIDADE PREMIADA” é toda dedicada a pessoas famosas que conseguiram sucesso, mas não sabem ainda como dar uma melhorada no visual. Devido à importância da celebridade de hoje, vamos direto para a segunda parte.
Efeito sonoro: Tarará! Tatatá! Tarará! Tatatá! (som de cornetas)
Locutor em off(voz masculina): CELEBRIDADE PREMIADA!
Gorethe: bom, minha gente, vamos agora ao que interessa: gente famosa! A celebridade premiada de hoje é... Solta a imagem!
Gorethe: vejam só esse bad boy incorrigível. Ele mesmo, Osama Bin Laden! Mas que figura deplorável! A primeira vez que eu vi esse cara, tomei um susto. Como pode um ser desumano chegar a um estado desse! Pior, um cara podrérrimo de rico com um visual tão pobre. Olha só a roupinha dele, uma mistura de padeiro com pai de santo. Isso não é um turbante gente, parece mais aquelas trolhas de pano de saco que as lavadeiras colocavam na cabeça pra apoiar lata d’água. E o roupão? Credo, que coisa horrorosa, ele trabalha em casa de farinha ou é enfermeiro do hospital de base da Baixada Fluminense? Como? Ta... ta bom, não precisa gritar que eu não sou surda, queridinho! O pessoal da produção está berrando aqui no meu ponto que o homem se veste assim por causa da religião. Taí uma coisa que eu não discuto, cada qual pode ter a religião que quiser, mas não custa nada dar uma caprichadinha no visual, né? Outra coisa hein, ele está ridículo, mas está todo limpinho. Imagina depois que ele se enfiou dentro daquela caverna que nem um tatu? Dá uma reparada agora na parte física do bofe: que barbinha mais suburbana, toda cheia de pontas e com fios brancos pra todo lado. As únicas coisas que saíram ilesas nesse conjunto todo foram as sobrancelhas – um luxo!
Fiz um estudo completo do rosto e das roupas do Osama. Minha equipe levantou tudo o que precisava saber sobre a vida dele, suas manias (como derrubar prédios, por exemplo ), seus gostos, seus hábitos, atividades e companhias. Por que isso? Oras, porque o meu trabalho não é um modismo qualquer, tem todo embasamento a nível de cultura na reconstrução de personalidades midiáticas. Sabendo que o homem tem uma personalidade forte, uma agressividade de fundo religioso e terrorístico direcionada aos povos ocidentais, mais especificamente àqueles logo acima do México, eu procurei reconstruir sua imagem bem distante do ar retrô que ele e seus companheiros de caverna apresentam. Comecei, é claro, tirando aquele pano horroroso da cabeça dele, o que gerou outro problema: o que fazer com o cabelão sujo, embaraçado e piolhento? Tome tesoura, banhos e banhos, cremes e mais cremes até chegar nesse penteado de aparência bem comportada, mas que valorizou sobremaneira a testa avantajada, com as sobrancelhas alongadíssimas. Não mexi no narigão já que o bigode entre ele e o beição dá uma amarrada legal. Dei uma boa aparada na barba e uns apliques para cobrir os fios brancos. O roupão foi para o lixo e em seu lugar entrou esse conjunto despojado, de camisa azul com jeans e o toque supremo: um relógio high tech com um marcador guiado por GPS que sempre aponta para a direção de Meca, sendo que, no mostrador é possível ler todo o Alcorão armazenado digitalmente. Para um fundamentalista isso é fundamental. Pra terminar propus a troca do seu nome por algo mais energizado. Nada de Osama, que pode facilmente ser confundido com Obama, um desastre em termos de imagem! Ficou assim: BAD BOY LADEN. Chiquérrimo! Vejam agora no monitor o resultado do meu trabalho:


Gorethe: gente, recebemos aqui vários e-mails de nossos tele-espectadores. O presidente Lula diz que gostou da barba, mas que faltou uma estrelinha vermelha na camisa. Outro que se pronunciou foi o ministro da justiça, disse que, com esse novo visual ele concede asilo político para o Bad Boy. O Edmundo manda um abraço e pede pra ele dar uma força pro Vasco. Também tem muita gente reclamando, dizendo que o cara é assassino, terrorístico, do eixo do mal, essas coisas. Só esclarecendo: a finalidade do programa é simplesmente estética, está aberto a celebridades de todas as matrizes políticas, sociológicas, psicológicas e patológicas. Portanto, meninos, se aquetem porque isso aqui não é um júri internacional. É isso por hoje, aguardem o próximo programa com a pobraiada em destaque. Beijoques!

Nenhum comentário: